Uma velha rabugenta

À escrivaninha. 19°C lá fora. Por que sinto tanto frio? Não quero me tornar a velha rabugenta, evitada por todos, por sempre estar reclamando de algo. A cada manhã, decido ser positiva e silenciosa e não me envolver com coisas alheias, que não me dizem respeito ou não precisam de minha intervenção. E falho miseravelmente. É … Ler mais

A graça dos cabelos grisalhos

À escrivaninha. 22ºC lá fora, nublado, com chuvinha e friozinho carioca. Finalmente, inverno, no Rio. No reencontro com minha amiga Sandra, antes da pandemia, ela me disse que eu não havia mudado nada, estava muito bem e só precisava pintar o cabelo. Imagina, de jeito nenhum! Liberdade. É incrível como tentam nos obrigar aos artifícios … Ler mais

Reflexões à janela

Sentada à escrivaninha. 30ºC lá fora, com sensação de 31ºC, embora nublado. Inverno, no Rio, com calor. Tomando a segunda xícara de café, com rabanada. Estive pensando na música: “Já é Natal na Leader…”, ou melhor, na minha casa. Senti vontade de comer rabanadas, e as fiz. Essa é a melhor parte da vida de … Ler mais

A magia do silêncio

À escrivaninha. 30ºC lá fora. Inverno, no Rio, com calor, paradoxalmente. Só tenho blusas de alças ou com mangas curtas. Se esfriar, o que parece pouco provável, precisarei de sobreposições e casacos. Sou bastante minimalista com vestuário. Sinto-me bem desleixada ultimamente. Penso que devo me arrumar, mesmo que não vá à esquina, em tempos de … Ler mais

Esperando uma ideia

À escrivaninha. 24oC lá fora. Inverno delicioso, sem congelamento. Quem ama o frio, esquece-se de pessoas menos favorecida e moradores de rua. Amo calor, e esse inverno quentinho é bem-vindo. Estou sentada, esperando uma ideia me chamar. Não tenho impulso criativo todos os dias. Escrever sobre o quê? O exercício para despertar a criatividade e ideias … Ler mais

Exercitar-se prazerosamente

À escrivaninha. 33°C lá fora. Inverno chegou fervendo. Tenho mantido uma rotina matinal de ginástica em casa, desde o início do isolamento social. Passei um tempo refletindo sobre como vinha me exercitando. Como tenho cumprido esta rotina durante a quarentena, parecia-me uma obrigação diária. Percebi que encarava este “dever” de me exercitar como uma tarefa … Ler mais