Sobre

O Café na escrivaninha nasceu para registrar pensamentos sobre a minha vida após a meia-idade.

Tenho pensado em como tenho vivido após os 60 anos. Aprendi, finalmente, que mereço viver bem nos meus próprios termos. Às vezes, precisamos despertar para fazer mudanças e alcançar a vida que desejamos: autêntica, que traga alegria e satisfação.

Impor limites, traçar fronteiras, dizer “não” e valorizar nossas próprias necessidades e saúde.

Entendi que há áreas da minha vida que são minha responsabilidade, e outras, não. Ainda é algo que preciso administrar. Negar, às pessoas que amamos, algo que não seja conveniente ou agradável; dizer “não” se precisamos de espaço ou se for uma imposição.

Preciso encontrar o equilíbrio entre não ser egoísta e cuidar de mim. Isto é Libertador: ter a coragem de escolher o que é melhor para nós.