Amanhã você continua de onde parou

À escrivaninha. 23°C lá fora. Céu azulíssimo! Dia iluminado de outono. As manhãs têm sido frescas e as noites, frias. Os dias ainda continuam ensolarados. Hoje não ouvi os bem-te-vis… A vida está voltando a algum tipo de normalidade, seja lá o que isso signifique, e as atividades aumentam à medida que retornamos ao mundo. … Ler mais

Sem diário de reflexões pessoais

À escrivaninha. 27°C lá fora. Céu nublado e uma brisa maravilhosa outonal. Sobre escrever reflexões em cadernos, eu mantinha um fabuloso diário de reflexões absolutamente pessoais. Não escrevia um diário. Encaro meu antigo caderno como espaço de reflexão em que podia analisar meus sentimentos e pensamentos. E dizer para mim mesma o que não devia dizer às pessoas. … Ler mais

Nos sonhos, tudo é possível

À escrivaninha. 24°C lá fora. Céu nublado. Tempo chuvoso e refrescante – trégua, após dias de intenso calor. Barulho de chuva e cheiro de terra molhada trazem reminiscências da infância. Enquanto permaneço em casa, o maior tempo possível (variante Omicron segue implacável), tento criar hábitos melhores para o meu bem-estar físico e emocional. Não planejei … Ler mais

Um ano-novo sem resoluções

À escrivaninha. 31°C lá fora. Céu ensolarado, com muitas nuvens brilhantes. Uma brisa quente entra pela janela e me aquece a alma. Preciso mesmo deste aquecimento no primeiro dia do ano-novo. Desejo apenas aproveitar o ano e, simplesmente, não pretendo me envolver em nada muito profundo. Nada de resoluções. Isso significa mais silêncio e mais … Ler mais

Escrever — uma jornada criativa e gratificante

À escrivaninha. 30°C lá fora. O céu azul limpíssimo influencia meu estado de espírito. Tenho sentado aqui, a cada manhã — acordo cada vez mais cedo — com meu bloco de notas aberto e minha primeira xícara de café. Nos últimos meses, decidi priorizar a escrita e, em minha empolgação, iniciei um projeto para criar … Ler mais