Precisamos desacelerar

À escrivaninha. 28°C lá fora. Céu maravilhosamente azul! Que dia lindo, quentinho e agradável de inverno.

O mundo está mudando e há um impulso para uma forma de vida mais simples. Uma maneira mais frugal de viver os nossos dias, é definitivamente alcançável. Precisamos de desaceleração, de um modo de vida mais suave. De aprender a desestressar menos. Principalmente em nossa faixa etária.

Após os 60 anos, ainda queremos ser saudáveis, e esta é uma razão fundamental para viver mais devagar. Não é porque passamos da meia-idade que devemos, simplesmente, deitar e morrer. Uma vida mais lenta não significa uma vida triste. Precisamos sorrir mais (eu preciso) e estar mais contentes com esta nossa fase vida.

Para desacelerar, além de cuidar do nosso corpo com boa alimentação, exercícios leves, sono tranquilo, precisamos de alguns hábitos para nutrir nossa alma também. Precisamos olhar mais para o céu, apreciar as estrelas, cultivar flores ou vegetais, ou nos sentarmos com um bom livro e uma xícara de café quente.

Precisamos apreciar quem nós somos essencialmente e tirar o máximo proveito disso. Podemos descobrir novos talentos que nem sabíamos ter. Aprender algo em cursos online, escrever um livro digital (ou blog), criar novas receitas culinárias, pintar quadros, fazer crochê (por que não?).

Eu percebi que algumas pequenas coisas produzem o efeito de me manter forte, saudável e satisfeita com a vida. Todo tempo livre que a aposentadoria me proporcionou, e a pandemia intensificou, é preenchido com tarefas ou projetos interessantes e estimulantes.

Gosto de ler, escrever e blogar, enquanto assisto a vídeos de palestras, cursos e resenhas. Geralmente, faço estas coisas na escrivaninha, meu lugar de refúgio. Além destes pequenos projetos “intelectuais”, descobri que tarefas rotineiras, como fazer alongamento todas as manhãs, cuidar da hortinha na varanda do apartamento e cozinhar novas receitas me fazem sentir bem e relaxada.

Este é um momento difícil, reconheço. Então, seja gentil consigo mesmo. Não há problema em estar sem criatividade para fazer qualquer coisa que você acha que deveria estar fazendo. Se seu corpo deseja uma soneca, durma! Cada dia é uma nova oportunidade de termos pequenos momentos de felicidade que podem ajudar a nos sentirmos melhor nestes dias estranhos.

Imagem:  cottonbro no Pexels