Exercitar-se prazerosamente

À escrivaninha. 33°C lá fora. Inverno chegou fervendo.

Tenho mantido uma rotina matinal de ginástica em casa, desde o início do isolamento social. Passei um tempo refletindo sobre como vinha me exercitando.

Como tenho cumprido esta rotina durante a quarentena, parecia-me uma obrigação diária. Percebi que encarava este “dever” de me exercitar como uma tarefa enfadonha.

Pensei em como tornar o exercício algo agradável. Precisava me divertir enquanto me exercitava. Passei, então, a ouvir as lives diárias de minha amiga Cacau, durante meu treino. Interagir com ela, enquanto faço os movimentos, é bastante agradável.

Além das lives, ouvir música nos fones de ouvido realmente me ajudou a não desistir de treinar por cinquenta minutos, todos os dias.

Mudar a mentalidade sobre o exercitar-se pode nos levar a mover nossos corpos prazerosamente. Antes, já pensei: “Eu tenho que treinar”. Hoje penso: “Graças a Deus, eu posso treinar hoje.”

Alguns exercícios são, realmente, uma tarefa árdua. É por isso que me distraio com algo divertido durante a ginástica.

Minha mentalidade mudou. E assim, minha atitude em relação à rotina matinal de ginástica se tornou menos árdua. Tento gostar dos exercícios. Estou determinada a manter minha força de vontade nisso.

Imagem: Ketut Subiyanto

1 comentário em “Exercitar-se prazerosamente”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.