Precisamos apenas aproveitar cada dia

À escrivaninha. 23°C lá fora. O sol continua a brilhar em um céu maravilhosamente azul. Sinto calor. Gosto disso. Fiz mingau de aveia e suscitei lembranças da infância e adolescência, na cozinha de mamãe. Nostalgia. A aposentadoria pode ser solitária. Não significa que seja triste. Estou confortável em minha condição de “não ocupada”. Algumas manhãs, percebo … Ler mais

É como estar em férias permanentes

À escrivaninha. 22ºC lá fora. Céu limpo, sem nuvem alguma. Um tapete azul deslumbrante. Está maravilhoso assim. Já basta de frio. Curiosamente, estou de casaquinho leve e meias dentro de casa… Aceitei, finalmente, que estou livre da responsabilidade de ter de trabalhar. Eu perdi tanto tempo tentando desempenhar um papel de ocupada que não era mais … Ler mais

Aposentar-se é escrever um novo capítulo no livro da vida

À escrivaninha. 14ºC lá fora. Céu nublado. Um vento frio me estremece. Vejo a aposentadoria como um novo capítulo de um livro, com variações no tema central e novas inserções no enredo. Com essa perspectiva aliada à minha personalidade impulsiva e intempestiva, mergulhei totalmente no enredo de minha aposentadoria. Eu continuo a acordar cedo com … Ler mais

Por que estou vendo a vida passar

À escrivaninha.  28 º lá fora. O céu permanece nublado, esbranquiçado. Parou de chover. O sol primaveril apareceu, sobre o céu encoberto. No grupo de mulheres de que participo, discutíamos sobre envelhecimento saudável. Uma amiga querida citou-me como um exemplo de envelhecer com ternura e naturalidade. Refleti sobre isto e constatei que não tenho problemas típicos … Ler mais