Esperando uma ideia

À escrivaninha. 24oC lá fora. Inverno delicioso, sem congelamento. Quem ama o frio, esquece-se de pessoas menos favorecida e moradores de rua. Amo calor, e esse inverno quentinho é bem-vindo.

Estou sentada, esperando uma ideia me chamar. Não tenho impulso criativo todos os dias. Escrever sobre o quê? O exercício para despertar a criatividade e ideias para escrever é, exatamente, escrever! Tenho exercitado em meu caderno-diário, pois escrever à mão me deixa mais atenta. As ideias aparecem, quando começamos a escrever.

Obviamente, quando uma ideia nos chama, ela precisa ser elaborada, mas é uma forma eficaz de começar. Há uma sintonia com a escrita e o pensamento. Basta eu começar a escrever à mão, e a conexão entre ideia e escrita acontece.

Os psicólogos, há muito tempo, entendem que a escrita pessoal, focada na emoção, pode ajudar as pessoas a reconhecer e aceitar seus sentimentos. (Markham Heid)

Não estamos indo a lugar nenhum no momento. Assim, a maioria de nós, que mantemos o distanciamento, só podemos desfrutar de um pouco de viagem na leitura e na escrita. Em tempos de isolamento social, tenho lido mais. O clube do livro tem sido responsável por me fazer conhecer autores e gêneros que, normalmente, nunca apreciaria. Até comprei um Kindle para facilitar a leitura.

Também tenho escrito à mão, com mais frequência que aqui no blog. Aliás, tenho procurado consertar isto. Continuo esperando uma ideia me chamar, dia após dia. Quero escrever sobre coisas felizes. Algo a ver com deixar de lado as coisas que podem me impedir de ser feliz. Coisas que me façam sentir bem.

Procurando coisas que me iluminam…

Imagem: Kaboompics .com no Pexels

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.