Podemos esperar alguma calma mesmo após uma terrível tempestade?

À escrivaninha. 20ºC lá fora. Choveu muito desde ontem. Chuva forte, intensa, como intensos têm sido os dias. Agora, há pouco, a chuva deu uma trégua. E eu fiquei refletindo: há paz depois da tempestade?

A pandemia segue ceifando vidas. Embora, pessoalmente, esteja bem de saúde, lamento por todas as perdas, incluindo as minhas, que amigos, familiares e comunidades sofreram nestes 14 meses.

Para muitas pessoas, a vida não tem mais sentido quando se perde um filho ou uma mãe. A vida continua, entretanto, apesar de nossa dor. 

A dor de mãe-órfã nunca esteve tão forte quanto agora. É tão brutal e inexplicável. Lutando para não perder a esperança. 

Devemos nos permitir sentir tristeza, mas não podemos nos perder na tristeza e ignorar todas as pessoas maravilhosas que ainda estão conosco.  

Há momentos em que sinto profundo pesar pelo que o futuro próximo nos reserva, já que a Covid-19 continua a causar seus danos físicos e emocionais.

Com tantas mortes, sinto que estou mais sensível aos sofrimentos dos outros. Penso em como lidei com minha dor, ao perder meu filho e minha mãe, e tento não me deixar levar por sentimentos de desespero.

Em vez disso, eu me trago de volta ao presente e penso em como sou grata por tudo o que tenho e o que posso fazer aqui e agora. Procuro me lembrar dos momentos felizes que passei com eles, e isto traz um certo conforto.

A chuva não retornou e continuo refletindo sobre o momento atual: haverá paz depois desta tempestade?



Imagem:  Erik Mclean from Pexels

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.