Amanhã você continua de onde parou

À escrivaninha. 23°C lá fora. Céu azulíssimo! Dia iluminado de outono. As manhãs têm sido frescas e as noites, frias. Os dias ainda continuam ensolarados. Hoje não ouvi os bem-te-vis…

A vida está voltando a algum tipo de normalidade, seja lá o que isso signifique, e as atividades aumentam à medida que retornamos ao mundo. Parece que o COVID teve que ficar em segundo plano com todos os outros acontecimentos devastadores no Planeta.

Minha semana, agora, consiste em fazer sessões de Pilates – parei com as aulas de ginástica sênior – , planejar e moderar reuniões de clube do livro virtuais, dirigir 20 minutos de ida e volta até o colégio da neta, fazer cursos de escrita criativa online, postar no blog eventualmente, cozinhar novas receitas e aproveitar a vida com as minhas meninas.

Ainda desconfio das pessoas desmascaradas e evito me aproximar delas em espaços públicos. Estou sempre em guarda. Na academia, divido a sala com quatro pessoas. No início, todas usavam máscaras. Aos poucos, as caras foram se mostrando. Continuo mascarada e com as mãos desinfetadas a cada vez que toco em algo coletivo.

Procuro focar na conexão social, que tem sido muito agradável e, claro, no benefício dos exercícios para minha mente e corpo. No início do próximo mês, receberei a segunda dose de reforço da vacina contra Covid-19. Então, tento não me incomodar tanto com os rostos descobertos alheios, para o bem de minha saúde mental.

Os clubes do livro têm sido uma maneira fabulosa de compartilhar meus pensamentos com outras pessoas que também têm paixão pelos livros. O nosso clube completará dois anos, este mês. A pandemia nos tornou leitores diferentes, virtuais, mas ainda comprometidos. Minha lista de leitura cresce a cada dia, e isto só aumenta meu prazer.

Olhando para trás, percebo que escrevi apenas um post no blog, em março. Decidi me dedicar ao projeto de escrita com seriedade. Nunca é tarde para fazer as coisas acontecerem. Os cursos me ajudam a planejar e construir meus textos com mais segurança e fluidez. Tenho conhecido pessoas incríveis que me estimulam a acreditar em meu potencial. Mergulhar no universo da escrita tem ocupado todas as horas livres de meu dia, e as noites também. Às vezes imagino , na estante, um romance escrito por mim. Já não é mais um sonho. É uma possibilidade!

Decidi me desafiar a buscar calma e alguma perspectiva, dedicando tempo para me concentrar no momento todos os dias. Ao fim do dia, quando o sono me obriga a parar, penso, por um momento, que não fiz nada o dia inteiro. Então, abro minha agenda diária no Evernote e percebo que o mais importante foi realizado. Então, respiro e digo para minha alma: “Descansa. Amanhã você continua de onde parou.”

Por ora, é isso. Um dia de cada vez.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.