É como estar em férias permanentes

À escrivaninha. 22ºC lá fora. Céu limpo, sem nuvem alguma. Um tapete azul deslumbrante. Está maravilhoso assim. Já basta de frio. Curiosamente, estou de casaquinho leve e meias dentro de casa… Aceitei, finalmente, que estou livre da responsabilidade de ter de trabalhar. Eu perdi tanto tempo tentando desempenhar um papel de ocupada que não era mais … Ler mais

Por que escrevo no meu fabuloso diário de reflexões absolutamente pessoais?

À escrivaninha. 27°C lá fora. Céu nublado e uma brisa maravilhosa outonal. Sobre escrever reflexões em cadernos: mantenha um fabuloso diário de reflexões absolutamente pessoais. Não escrevo um diário. Encaro meu caderno como espaço de reflexão em que posso analisar meus sentimentos e pensamentos. E dizer para mim mesma o que não devo dizer às pessoas. Porque me … Ler mais

Eu gosto de ficar dentro de minha casa feito um gato

À escrivaninha. 24°C lá fora. Céu nublado. Solzinho tímido de outono. Eu gosto de ficar quieta dentro de casa. Parafraseando Roseana Murray, gosto de ficar em casa feito um gato. Não aprecio aglomerações e tento evitá-las com determinação. Mais de um ano em casa solidificou esta minha característica. Sair para a rua parece-me a coisa mais difícil … Ler mais

À procura de alegria

À escrivaninha. 34ºC lá fora. Céu azulzíssimo e um calor outonal maravilhoso. Amo este tempo. Dias lentos e ocupados. Decidi, no início da pandemia, que tipo de semana eu queria ter e criei alguns hábitos. Tem funcionado bem para mim, até o momento.. Definitivamente, não sigo mais nenhuma rotina específica. O que preenche a minha vida … Ler mais

Como criar novos hábitos na pandemia

À escrivaninha. 19ºC, lá fora, e muita chuva. Inverno se foi, com o calor, e primavera chegou, com frio e chuva. O clima endoidou. Durante o distanciamento social, afastei-me, deliberadamente das atividades presenciais, a ponto de não sair de casa para absolutamente nada. Ao reorientar minhas atividades diárias, acrescentei coisas novas para preencher o tempo … Ler mais

Como encontrar graça nos cabelos grisalhos

À escrivaninha. 22ºC lá fora, nublado, com chuvinha e friozinho carioca. Finalmente, inverno, no Rio. No reencontro com minha amiga Sandra, antes da pandemia, ela me disse que eu não havia mudado nada, estava muito bem e só precisava pintar o cabelo. Imagina, de jeito nenhum! Liberdade. É incrível como tentam nos obrigar aos artifícios … Ler mais

Reflexões à janela sobre a vida e a morte

Sentada à escrivaninha. 30ºC lá fora, com sensação de 31ºC, embora nublado. Inverno, no Rio, com calor. Tomando a segunda xícara de café, com rabanada. Estive pensando na música: “Já é Natal na Leader…”, ou melhor, na minha casa. Senti vontade de comer rabanadas, e as fiz. Essa é a melhor parte da vida de … Ler mais