Plantar sementes de ilusão?

Para celebrar o 7º ano deste blog, convidei grandes e especiais amigos e amigas, para me honrarem com sua escrita, e encher o blog de alegria e boas ideias! Hoje, quem  participa da temporada de guest posts é a minha amiga antenadíssima Ana Cláudia! Boa leitura!  Artesanato, escola e reciclagem. Funciona,mesmo? Por Ana Claudia Bessa Quando a Denise me convidou para … Ler mais

Blog: Terapia e Teletransporte

À escrivaninha. 23°C lá fora. Tarde nublada e fria. Há vários anos, meu blog funciona para fins terapêuticos. Descobri isto depois de permanecer oito meses sem blogar, quando sofri uma tragédia pessoal. Ao voltar a escrever no blog, percebi que nenhum divã ou Rivotril eram mais eficientes que escrever aqui. Blog é terapia, sim: parei … Ler mais

O futuro é das crianças

À escrivaninha. 26°C lá fora. Céu nublado. Nos últimos dias os blogs estão com temas muito pesados, que embora sejam importantes para nossa conscientização de que a realidade precisa de mudanças, acabam nos deixando com uma sensação de impotência e até desespero. Ficamos passando mal com tanta impunidade , corrupção, pedofilia, violência doméstica, crise na educação, … Ler mais

Avaliando o ano que passou

À escrivaninha. 22°C lá fora. Céu nublado e dia fresquinho. Fim de ano é sempre época de “balanço”: pessoal e profissional. E sempre fazemos uma retrospectiva do ano que está acabando, analisando as perdas e ganhos, e nos propondo às mudanças necessárias para que o próximo ano seja melhor. Quase sempre não as cumprimos e … Ler mais

Já pensou em mudar de emprego?

Como professora em tempo integral, lidando com alunos indisciplinados, falta de infra-estrutura na escola, passo o mês pensando numa maneira de esticar o salário. Não escolhi minha profissão. Acabei nela pela oportunidade oferecida de ter um emprego público, enquanto fazia a faculdade. Minhas habilidades foram esquecidas em função de emprego e salário. Hoje penso em … Ler mais

Renasci com Clarisse

À escrivaninha. 22°C lá fora. Céu nublado e tarde fria de outono. Reconheço que não fui uma super mãe porque trabalhava muito, mas posso afirmar que sou uma super-avó, coruja mesmo.  Hoje vejo uma avó com outros olhos. Ser avó me  tornou mais feliz, mudou minha vida, me tornou mais sorridente, mais completa! O tempo está … Ler mais