Madame Fifi

À escrivaninha. 22°C lá fora. Céu nublado e uma brisa fria entra pela janela. A chuvinha ainda está por aqui. Os passarinhos estão bem animados hoje. Percebo que tenho usado muito de meu tempo tentando atender às necessidades dos outros. Entendo que há áreas da minha vida que são minha responsabilidade, e outras, não. Então, … Ler mais

Não vejo as flores

À escrivaninha. 28°C lá fora. A primavera esteve nublada e chuvosa, esta semana. Ainda assim, o clima é bem agradável. Na maior parte do tempo, os dias são de céu azul e ensolarado, embora ainda com uma brisa fria no ar. Agradeço pela bênção desta primavera.  São muitas oportunidades de sair e respirar o ar … Ler mais

Mova-se em busca da energia do sol

À escrivaninha.  25°C lá fora. O céu está cinzento. A primavera continua fria e nublada, mesmo com um solzinho tímido. Quero luz e calor! Enquanto você ainda tem condições, vá a lugares, faça coisas. Esta frase, que ouço frequentemente, finalmente, me impactou, quando visitei meu pai, há alguns dias. Ele segue o mesmo padrão de … Ler mais

Gratidão por quem cuidar de mim

À escrivaninha. 21°C lá fora. O céu está lindamente azul com muitas nuvenzinhas. A primavera chegou fria e nublada, mas muito bem-vinda. Tenho pensado muito em como tornar meu corpo sustentável para tornar a velhice mais confortável e menos dolorosa. Estou disposta a prestar mais atenção em minha alimentação, aumentar minha movimentação e desenvolver minha emoção … Ler mais

Esperando a magia da serendipidade me encontrar

À escrivaninha. 32°C lá fora. O sol brilha em um céu absurdamente azul. O frio se foi. Isto é tão bom. Então, estamos de volta ao avanço de Covid, com aumento de casos e internações. O Rio continua sendo um lugar adorável para se viver, mas, se pudéssemos nos livrar de algumas pessoas irresponsáveis, as coisas … Ler mais

O amor é como uma nuvem

À escrivaninha. 21°C lá fora. Céu nublado e triste. Como meu coração. Deixe ir, digo para ele. Aprecie o silêncio. Respire. Morda a língua. Seja monossilábico. Pratique a atenção plena. Supere as pequenas (as grandes também) humilhações cotidianas e não permita que se repitam. Refugie-se. Ouviu, coração? O amor dóiO amor machuca e marcaQualquer coraçãoNão … Ler mais