O espelho nos lembra de que os anos estão passando

À escrivaninha. 21ºC lá fora. Céu encoberto, maravilhosamente azul, salpicado de nuvens. Um vento frio levanta as cortinas e me arrepia. Junho inicia frio e triste, marcando a chegada da metade do ano. E me lembrando de que também já ultrapassei a metade da vida. Chega um momento, em nossa caminhada, em que a idade … Ler mais

A vida é muito curta para ser ressentida

À escrivaninha. 27ºC lá fora. Céu encoberto com um tom azul acinzentado. O sol apareceu, pela manhã, e foi embora no meio da tarde. Não aprecio dias nublados. Passamos por uma pandemia de Covid-19, e ninguém imaginou o quanto seria terrivelmente longa e dolorosa. As perdas que enfrentamos, em todos os aspectos, são insuperáveis. A … Ler mais

Cabeças prateadas e mãos franzidas revelam almas iluminadas pelo tempo

À escrivaninha. 24ºC lá fora. Um vento tão frio obriga-me agasalhos e meias. Após a meia-idade, calor e frio oscilam o tempo todo. Trocadilho infame… Ao longo de minha vida, conheci pessoas interessantes e imaginei que manteríamos a amizade para sempre. O tempo passou, nos separamos, perdemos o contato e a amizade se desfez. Há … Ler mais

Quero escrever sobre o que ilumina a mente e afaga meu coração

À escrivaninha. 28º lá fora. Céu acinzentado e encoberto. Sinto uma brisa fria outonal. Por mais de uma década, eu escrevi, em meu extinto blog, sobre o meu cansaço e o meu mau humor, paralelos ao meu amor e à minha dedicação à Educação. Escrevi, também, sobre a preocupação com o impacto de minhas atitudes na … Ler mais

Como tento encontrar estímulo para envelhecer mais positivamente?

À escrivaninha. Faz 30°C lá fora. Outono ameno, já que não sinto calor agora. Ultrapassar a meia-idade não me trouxe a tal sabedoria. Trouxe-me, antes, mais agudeza de espírito diante das situações. O que julgava relevante, anos atrás, já não tem tanta importância. A capacidade de me libertar de algo que me importunava é um … Ler mais

Você quer feliz ou estar sempre certa?

À escrivaninha. 32°C lá fora. Céu nublado. Como nublados andam os dias neste país. Nos últimos dias, considerei, seriamente, o que eu quero manter em minha vida ou deixar ir embora em 2021. Refleti e me comprometi a focar em coisas importantes para mim, como pessoa. Se algo está esgotando meus níveis de energia, seja fisicamente, … Ler mais

Como me tornei uma velhinha

À escrivaninha. 29°C lá fora. Céu azul, com um aspecto nublado. Calor o dia todo, e, agora, no fim da tarde, um solzinho tímido se arrisca a aparecer. Esta semana, oficialmente, tornei-me uma velhinha. Aos olhos dos outros, penso eu. Percebi, atônita, em vários episódios, nos últimos dias, que sou vista como uma velhinha. Notei … Ler mais

Você deve colocar a máscara de oxigênio primeiro

À escrivaninha, 35°C lá fora. Céu azul limpíssimo, porém nublado. Parece verão, mas estamos na primavera. Um hábito fundamental para preservar nossa saúde mental é semelhante ao que ouvimos nas companhias aéreas: ” Coloque sua própria máscara de oxigênio, antes de ajudar outras pessoas”. Uma das coisas importantes sobre o envelhecimento é sabermos quando colocar … Ler mais

Por que não temos grandes horas de alegria

À escrivaninha. 26°C lá fora. Finalmente, o clima esquentou, às vésperas da primavera. Adoro calor, mesmo no inverno. Estou tentando espairecer a cabeça, nestes dias de distanciamento social. Nos últimos tempos, procuro me concentrar nos raríssimos momentos preciosos e não espero grandes horas de alegria. Encontrar pequenos prazeres diários é como descobrir a fonte de relaxamento … Ler mais