Que caiam as máscaras

À escrivaninha. 32°C lá fora. Céu encoberto. Vento fabuloso levando as cortinas às alturas. Precisei sair para atestar minha vida, a fim de continuar recebendo os proventos da aposentadoria. Entrei no Uber, distraída . Preciso concentrar-me no presente. Três quarteirões à frente, observei o motorista sem máscara. Questionei por que estava sem máscara e ele … Ler mais

Sem impetuosidade e paixão o tempo todo

À escrivaninha. 24°C lá fora. O céu nublado anuncia um sábado chuvoso. Tempestade à vista, prevê a meteorologia. Tem sido assim, em meu coração, nos últimos dias. O modo como a vida se desenrola, atualmente, provoca uma oscilação no corpo e na mente. Há dias em que acordo, vejo a casa desarrumada e penso: “que … Ler mais

O que estamos fazendo de nossa vida

À escrivaninha. 28°C lá fora. Manhã abafada, com céu nublado e um mormaço estranho. Verão no Rio caminhando para o fim. O distanciamento social, nesta pandemia de Covid-19, não me livrou de sintomas – leves, sim, mas persistentes, Sinto-me grata e aliviada, por estar em casa, sem febre e sem complicações. Viva o SUS e … Ler mais

A vida é mais tempo alegre do que triste

À escrivaninha. 27°C lá fora. Céu nublado. Dia chuvoso. Olho pela minha janela e vejo um pássaro voando sobre o telhado do prédio em frente, enfrentando a chuvinha fina. Os bem-te-vis cantam tímidos. Talvez não gostem de dias nublados… Conforme o tempo passa, as coisas se desgastam. A natureza segue impávida. Conforme o tempo passa, … Ler mais

Vivendo em meu casulo

À escrivaninha. 32°C lá fora. Céu maravilhosamente azul com nuvenzinhas brancas. O sol brilha nesta deslumbrante tarde de primavera. Acordo, todos os dias, esquecendo, por um segundo, o vírus. Imediatamente eu me lembro e agradeço pela vida. Neste momento, cerca de 1 ano e meio de pandemia, ainda estou encasulada. São tempos difíceis e ninguém … Ler mais

Gratidão por quem cuidar de mim

À escrivaninha. 21°C lá fora. O céu está lindamente azul com muitas nuvenzinhas. A primavera chegou fria e nublada, mas muito bem-vinda. Tenho pensado muito em como tornar meu corpo sustentável para tornar a velhice mais confortável e menos dolorosa. Estou disposta a prestar mais atenção em minha alimentação, aumentar minha movimentação e desenvolver minha emoção … Ler mais